Como a ansiedade influencia sua saúde?

Existem muitas definições para nos ajudar a entender o que significa ansiedade, mas todas elas trazem um sentido comum: esta é uma das mais perturbadoras sensações que podemos ter! Ela é frequentemente associada ao medo e até mesmo ao pavor. Não há pessoa na face do planeta que não tenha se sentido ansiosa em algum momento da vida. Na realidade, a espécie humana deve muito à ansiedade. Não teríamos evoluído até aqui como espécie se ela não existisse. Foi a ansiedade que preparou o homem para sobreviver nos diversos ambientes hostis nos quais nossos antepassados viveram ao longo dos últimos milênios. Aqueles que se prepararam para enfrentar os perigos de seu dia a dia, movidos pela ansiedade que lhes acometia nestes momentos, sem dúvida estavam mais preparados para garantir sua sobrevivência. Quem nunca se sentiu ansioso ao caminhar por uma rua escura à noite? Ao sair do banco após ter feito um saque somos automaticamente tomados por um estado de ansiedade. E o que dizer dos momentos que antecedem uma prova em um concurso que poderá definir nosso futuro?

Analisando a ansiedade sob esses diferentes ângulos, devemos entendê-la como um fenômeno emocional que nos ajuda ou nos atrapalha e que se tornará patológica se atingir níveis muitos altos, como no chamado Transtorno de
Ansiedade. Ela nos estimula a entrar em ação, mas também pode nos paralisar se for sentida em excesso. Ela tanto nos estimula quanto nos paralisa. Pode ser nossa aliada ou nossa inimiga.

As exigências do mundo atual estão elevando o nível de ansiedade da espécie humana. Crianças já têm níveis de ansiedade que na primeira metade do século XX eram vistos em pacientes psiquiátricos. Junto com a depressão, a ansiedade é a questão emocional que mais prejuízos causa às pessoas no mundo todo atualmente.

Acontecimentos e situações que nos fazem sentir ansiosos provocam reações físicas, comportamentais e também cognitivas (em nossos pensamentos). Todas essas reações acontecem em resposta ao estado de ansiedade e nos conduzem a escolher uma das três possibilidades frente às situações tensas: enfrentar, fugir ou paralisar.

Café, cigarro, álcool e substâncias energéticas em geral colaboram para aumentar o seu nível de ansiedade. Limite o use de café a duas xícaras por dia. Não fume ou pare de fumar. Consuma bebidas alcoólicas e energéticas com muita moderação. Estas estratégias colaborarão decisivamente para manter seu nível de ansiedade sob controle, principalmente quando associadas a uma atividade física.

Quando você se sentir muito ansioso, pratique um exercício muito simples e você conseguirá reduzir fortemente seu nível de ansiedade. Feche os olhos, inspire puxando o ar profundamente e expire soltando o ar lentamente. Repita este exercício de 5 a 10 vezes e sua ansiedade diminuirá.

Envie suas perguntas sobre suas emoções para o email professorlenilsonferreira@gmail.com e elas serão respondidas nas próximas colunas.

Boa Saúde Mental a Todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>