Baia de Santa Maria

Turismo: Ilha do Sal, Cabo Verde

Baia de Santa Maria

Terra de gente simpática, alegre, descontraída e bonita, a Ilha do Sal tem uma beleza singular. Aqui, o mar azul-turquesa e as areias douradas se sobrepõem à natureza árida e estéril. Nomeada precisamente devido à quantidade de sal aí produzido, ainda hoje é possível observar as estruturas utilizadas para a exploração deste produto fazendo uma visita às famosas “Salinas”. Aqui, não podemos dispensar de nadar um pouco já que é praticamente impossivel não flutuar, devido à sua água ser 26 vezes mais salgada que a do oceano.

A Ilha do Sal surge timidamente do Atlântico e é a ilha mais árida de todo o arquipélago Cabo-Verdiano. As suas paisagens, desprovidas de vegetação, lembram-nos que estamos na mesma latitude do deserto do Saara. A paisagem incita a olhar para o mar com as suas paradisíacas praias de areia branca que rodeiam a ilha, os inúmeros desportos aquáticos que disponibiliza e o excelente peixe que os pescadores locais capturam diariamente manifestam a íntima relação que a ilha mantém com o oceano. Não existem grandes aglomerações de gente, apenas povoados tranquilos e poucos hotéis, que fazem da Ilha do Sal o lugar ideal para quem busca paz e tranquilidade. A apenas 4 horas de voo de Lisboa e com uma diferença no fuso de somente 3 horas a mais que NYC, aconselho a viajar de NYC via Lisboa com a TAP ou então com a Royal Air Maroc, via Casablanca.

A cidade de Espargos é a capital da ilha e com certeza que merece a nossa visita! Solicite uma excursão com o almoço incluido na capital e em restaurante local, já que só assim irá provar as excelentes comidas tradicionais. Mas esta visita à ilha não estará completa sem uma visita e um mergulho na “Buracona” , uma piscina natural rodeada por escarpas vulcânicas. Mesmo ao lado, encontra-se o “Olho Azul” , um buraco no chão que dá acesso a uma gruta com água do mar e com o reflexo da luz solar… só visto! É lindo!

A melhor zona para ficar hospedados é a sul, na baia de Santa Maria, onde encontra hotéis e uma vila simpática e que oferece alguns restaurantes, bares e lojas para fugir ao habiente normal do hotel. Recomendo que a estadia seja sempre reservada em regime de “all inclusive” pois tudo em Cabo Verde é caro, já que tudo é importado. O “all inclusive” não é igual ao das Caraíbas, mas chega para as nossas necessidades e no final poupamos muito dinheiro.

NOTA: Para a entrada em Cabo Verde será necessário um visto que pode ser obtido na embaixada do país onde reside ou pode obter à chegada com o pagamento de uma taxa de 25 Euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>