Composite image of hands holding two halves of broken heart

Quando um casamento acaba?

Composite image of hands holding two halves of broken heart

Por Lenilson Ferreira

Um leitor que se apresenta como Paulo, 45 anos, me envia uma mensagem muito angustiada e que termina com uma pergunta objetiva: “Como posso ter certeza de que o meu casamento chegou ao fim?”.

A própria pergunta de Paulo, por si só, é um indicativo de que ele já deve ter percebido que seu casamento ou já acabou ou está perto de acabar. Testemunho este dilema entre casais praticamente todos os dias em meu consultório nas sessões de Terapia de Casal.

Paulo e sua esposa não têm relações sexuais há dois anos. “Nosso desejo parece que morreu!”, ele afirma. Os programas a dois não existem mais e os dois praticamente só conversam a respeito do filho de 5 anos. “Eu acho que ele não percebe que as coisas estão muito ruins entre o papai e a mamãe”.

Pensar que uma criança não percebe o clima muito ruim entre os pais é uma ilusão que tem a maioria dos casais que atendo. Crianças não são seres desprovidos de percepção e compreensão. Elas não têm, naturalmente, a mesma capacidade de expressar seus sentimentos que um adulto, mas percebem com muita clareza se os seus pais estão se relacionando bem ou mal. É impressionante como crianças me contam detalhes do relacionamento dos seus pais e como os pais ficam boquiabertos quando os informo sobre o que seus filhos sabem. A linguagem das emoções não depende da idade para se manifestar…

Creio que Paulo está iludido quando pensa que seu filho não sabe que o casamento dos pais não vai bem. A longa ausência de relações sexuais reforça esta realidade, principalmente porque Paulo e sua esposa cometem o perigoso erro de colocar seu filho para dormir na cama do casal.

O casamento de Paulo está perto do fim, mas isto não é irreversível. Em minha carreira de terapeuta testemunhei centenas de casais que decidiram recuperar seu casamento à beira do abismo. Para isto, é necessário, antes de mais, o desejo de reformar o relacionamento. O amor, que vai se transformando ao longo do tempo, não pode, sozinho, sustentar uma relação. Outros elementos são fundamentais para que um relacionamento maduro prospere.

A mudança de atitude do casal é fundamental para que o casamento não acabe. Gentileza, delicadeza e cuidado com o outro, no fim das contas, são mais importantes para um relação de boa qualidade do que sentimentos ardentes que se transformam com o tempo.

Paulo e sua esposa podem conseguir aquilo que decidirem conseguir. Será um trabalho árduo, mas só os dois podem dizer se estão dispostos a trabalhar para isto. O suporte de uma Terapia de Casais pode e geralmente faz toda a diferença para que tenhamos um resultado feliz dentro deste casamento turbulento.

Envie suas dúvidas, críticas e comentários para o email professorlenilsonferreira@gmail.com e elas serão respondidas nas próximas edições de nossa revista. Boa Saúde Mental a Todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>