stress estresse saude

Você já ficou doente após um período de forte stress?

stress estresse saude

| Por Lenilson Ferreira

Caso sua resposta à pergunta que dá título a esta matéria tenha sido sim, saiba que você está absolutamente dentro da normalidade. Isto é muito comum.

O padrão a que estamos nos referindo tem um ciclo bastante peculiar. Primeiro a pessoa passa por um período prolongado de stress e consegue dar conta de tudo que precisa ser feito então. Um exemplo é o de Paulo, um paciente que atendo no Rio de Janeiro e que enfrentou um longo período de dor e sofrimento durante os dois anos em que sua mãe sofreu por causa de um câncer de cérebro incurável.

“Eu enfrentei aqueles dois anos trabalhando como um touro, cuidando da minha mãe e de meus dois filhos, pois minha esposa havia falecido dois anos antes”, afirma Paulo. Ele diz não saber como conseguiu forças para enfrentar aquele que considera ter sido o período mais difícil de sua vida até hoje.

Seis meses após a morte de sua mãe, Paulo começou a sentir alguns sintomas que nunca havia sentido antes, nem mesmo após a morte de sua esposa. “De repente, minha respiração ficava acelerada, meu coração disparava, eu sentia um formigamento no braço, secura na boca e minhas mãos ficavam completamente molhadas”.

Após algumas idas ao setor de emergência de hospitais de nossa cidade, Paulo me foi encaminhado por um médico de plantão que percebeu que aqueles sintomas tinham como origem uma questão emocional. Na primeira sessão que Paulo teve comigo logo ficou claro que ele sofria de uma Síndrome de Pânico.

Encaminhei Paulo a um gastroenterologista e a uma dermatologista porque ele também apresentava queixas relativas a dificuldades de digestão e à coceira e erupções na pele que lhe atormentavam constantemente. “Eu cheguei a pensar que estava ficando maluco porque, do nada, surgia uma sensação de que eu morrer e logo vinham sensações de vômito e uma coceira insuportável pelo corpo todo”.

Os médicos logo concluíram que todas as queixas de Paulo tinham como origem suas emoções. A terapia nos mostrou que ele resistiu bravamente ao prolongado período de stress. Porém, quando relaxou ao final daquele período de provação, o stress emocional produziu uma séria de impactos sobre seu corpo.

Todo o stress emocional a que ele foi submetido havia deixado marcas em seu sistema imunológico. Estas marcas foram consequência da tentativa de regulação imunológica para aliviar o stress. Em síntese, quando Paulo pensou que o pior havia passado, na realidade estava só começando.

A solução para as doenças psicossomáticas que Paulo passou a sofrer ao final do período de stress veio da combinação da terapia psicanalítica com o acompanhamento de um médico psiquiátrico. Ele leva hoje uma vida normal livre de todos os sintomas.

Boa Saúde Mental a Todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>