Fátima Bernardes

Um encontro com: Fátima Bernardes

Ela é um dos ícones de telejornalismo da TV Brasileira e exemplo de profissionalismo levado a sério.

por Marisa Abel

Há 30 anos a jornalista Fátima Bernardes entrou para a TV e para nossas vidas! Começou sua carreira televisiva como repórter em 1987, dois anos depois ocupava um cargo de destaque nacional comandando o Jornal da Globo, e foi em 1989 que se tornou nacionalmente conhecida. Seu trabalho realizado com dedicação, profissionalismo e muito empenho ganhou notoriedade, respeito e carinho do público.

Sua credibilidade como jornalista lhe proporcionou trabalhar nos mais famosos programas da TV brasileira, tais como o Fantástico, Jornal Hoje, e Jornal Nacional, cadeira a qual ocupou por 13 anos! Impossível falar em Jornal Nacional e não mencionar Fátima Bernardes. Seu carisma e competência ajudaram a fidelizar milhares de telespectadores e garantir para o programa a posição de um dos noticiários mais assistidos do país.

Fátima Bernardes

Fátima Bernardes

A partir de 2012 decidiu encarar o desafio de um programa matinal de entretenimento com uma pitada de jornalismo e as nossas manhãs foram presenteadas com o Encontro com Fátima Bernardes, o qual tive o prazer de conferir de perto em uma das minhas viagens ao Brasil.

Falar em Fátima é também lembrar de maravilhosos momentos no esporte. Considerada a jornalista “pé quente” ela estava presente em diversas conquistas de times e atletas brasileiros nos grandes campeonatos mundiais esportivos. Quando Gustavo Borges conquistou a prata nos jogos Olímpicos de Barcelona ela estava lá, sua presença positiva também se fez notar quando o time Masculino de Vôlei do Brasil conquistou o ouro, na Espanha. Depois veio para os Estados Unidos cobrir os Jogos Olímpicos de Atlanta.

Mas já que é ano de Copa do Mundo nada melhor que relembrar que Fátima acompanhou a vitória brasileira em 1994 e em 2002 foi considerada pelos jogadores da Seleção Brasileira de Futebol como a Musa do Penta. Este ano estamos na torcida para que a jornalista e apresentadora envie suas energias positivas em rumo ao “Hexa”.

fatima bernardes (2)

Confira um pouco mais em nossa entrevista a seguir.

Alô Você Magazine: Ao decidir pela profissão de jornalista você tinha diferentes planos para sua carreira? Já queria ser jornalista na TV ou tinha outras ideias em mente?

Fátima Bernardes: É muito bacana ser inspiração para outras mulheres. Eu lembro a menina que fui quando era mais nova e sei como é importante me ver nos lugares, me sentir representada, ter uma mulher forte me dizendo todos os dias que eu posso e “quem sabe sou eu”. Por isso, me sinto lisonjeada de estar nessa posição. É muito bom saber que o meu ponto de vista sobre as coisas é uma questão atual, que precisa ser falada, que também está na cabeça das outras pessoas e que elas se conectam com isso. Acho que a gente só tem noção do papel que exercemos na vida das pessoas quando elas nos retornam as vivências delas com a música, as experiências que tiveram lendo uma entrevista nossa, o que elas sentiram quando nos viram na TV. Tudo isso, a gente só sabe mesmo quando te devolvem essas informações. E tem sido especial demais saber que muitas mulheres, incríveis, me têm como representante.

A.V.M.: Durante os seus anos de profissão como jornalista, qual foi seu maior desafio?

F.B.: Eu acho que o meu maior desafio foi sempre o de não me acomodar com o que estava acontecendo de bom. Eu tive uma carreira muito produtiva e muito cheia de avanços, felizmente, mas não acreditar nisso e estar sempre buscando algo melhor, eu acho que é o maior desafio. É não se acomodar e isso é para qualquer um.

fatima bernardes (1)

A.V.M.: Mulher, mãe, profissional e muito trabalho envolvido, quase não sobra o tempo para ficar sozinha! Quando você tem seus momentos particulares, somente seu, o que gosta de fazer?

F.B.: Gosto de dançar. Faço muitas aulas de dança. Faço aulas de jazz, com trechos de musicais da Broadway e também tenho personal. Eu cuido de mim. Às vezes uma boa massagem, quando sobra uma horinha, também é incrível.

A.V.M.: Estive no Encontro e pude sentir a energia que envolve a produção. Diariamente, como você se prepara para realizar uma apresentação diferente, informativa e de entretenimento?

F.B.: É uma dedicação bem grande mas acho que o principal é que eu participo do processo de construção do programa, assim fica muito mais tranquilo. Eu acompanho a hora em que a pauta surge, depois discutimos quem pode ser ouvido. Quando os nossos produtores encontram pessoas que possam falar sobre um determinado tema, a gente conversa, eles dividem as histórias dessas pessoas. Sabe aquela pessoa que não deixa para estudar na véspera da prova?  É o que acontece com o programa. Eu vou estudando ao longo da construção do programa. E assim, na hora de entrar no ar, ele já está muito interiorizado em mim. Por isso, acaba saindo de uma maneira tranquila. Se é que é possível ser tranquilo fazer um programa ao vivo, mas acho que esse processo me ajuda muito.

A.V.M.: Manejar com equilíbrio e sucesso a carreira, fama, vida pessoal, requer muito trabalho e você nos mostra que domina muito bem tudo junto. Qual seu segredo em balancear tudo tão bem?

F.B.: Eu acho que é não acreditar muito nessa fama, sabe? Todo dia é um novo dia e você tem que construir tudo de novo. Quando a gente acredita muito no que já fez, a gente perde uma oportunidade boa de fazer algo até melhor. E eu todo dia encaro isso como uma chance de fazer algo diferente, que realmente seja motivador para mim, e que seja bom pra quem vai me assistir. É isso que me ajuda a manter o equilíbrio. E a mesma coisa acontece com a minha vida pessoal. Quer dizer, você tem que continuar cuidando da sua vida pessoal, assim como cuida da profissional, com cada um no seu espaço.

Fátima Bernardes

Fátima Bernardes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>