Luz ( Marina Ruy Barbosa )

Entrevista com Marina Ruy Barbosa

A ATRIZ ESTÁ DANDO UM SHOW COMO A PERSONAGEM LUZ NA NOVELA O SÉTIMO GUARDIÃO

Emendando um trabalho atrás do outro, Marina Ruy Barbosa não para de nos surpreender e tem dado vida a heroína da novela O Sétimo Guardião, da Rede Globo. Par romântico de Bruno Gagliasso na trama, a atriz contou como foi o convite para a novela,preparação para viver Luz e muito mais nesta entrevista exclusiva. Confira o bate-papo:

O que te chamou atenção em ‘O Sétimo Guardião’ quando você recebeu o convite  para participar da novela?

Eu tenho um carinho muito grande pelo Aguinaldo (Silva). Além de ser um autor e profissional que eu admiro muito, ele se tornou um amigo pessoal em quem confio. Tem também o Papinha (Rogério Gomes), com quem é a quinta vez que trabalho, então ‘O Sétimo Guardião’ é um encontro com os dois. O texto do Aguinaldo é muito imprevisível, não tem limite e tudo pode acontecer. Ele te dá liberdade como atriz, te faz buscar outros caminhos, se arriscar e criar mais. É um texto que te tira completamente do racional e do óbvio e te leva para caminhos que fazem você descobrir outras camadas enquanto profissional. A primeira vez que li o texto de ‘O Sétimo Guardião’, achei a história muito interessante e quanto mais eu estudava, mais eu fui entendendo sobre a minha personagem e esse mistério. Também me fez pensar em como poderíamos contar essa história e, por exemplo, como seria contracenar com um gato. E, quando você vê o texto do Aguinaldo ser dirigido pelo Rogério e pela equipe, e tudo começa a se tornar real, é muito interessante por que aí você percebe que, realmente, tudo é possível.

O Sétimo Guardião

Como foi o seu processo de preparação para interpretar a Luz e o que você mais gosta nela?

Quando eu comecei a estudar a novela, eu ainda estava fazendo ‘Deus Salve o Rei’, que é uma trama completamente diferente, que se passava nos tempos medievais, e por isso pedia uma outra forma de falar, por exemplo. Mas aos poucos eu fui entendendo cada vez melhor a história de ‘O Sétimo Guardião’, enquanto já estava deixando para trás a minha antiga personagem. Fui entendendo os mistérios da Luz e tudo o que ela envolve. Entendi também que a Luz e a novela me trouxeram a oportunidade de não racionalizar tanto, de seguir a minha intuição e me libertar mais em cena. A Luz tem um espírito solto e livre e, por ela acreditar tanto no dom que tem e ter certeza do que sente, ela é uma personagem muito firme. A Luz tem as suas questões, como a de não saber quem é a sua mãe biológica, mas ela é segura e segue a intuição. Eu também busquei referências em filmes e séries que trazem personagens com algum tipo de dom e uma ligação com o universo mágico.

Como está sendo trabalhar com o Bruno Gagliasso?

Nós já fizemos um filme, mas esta é a primeira vez que trabalhamos juntos em uma novela. Eu sempre admirei o Bruno como ator. Além ser muito estudioso, ele é também muito intuitivo e sempre tive muita vontade de trabalhar com ele. Então ter também essa parceria na novela vai se incrível. Ele é um amigo pessoal também e acho que um dos maiores desafios de trabalhar com o Bruno na novela, será segurar as crises de riso! Acho que esse será o meu foco sempre que eu contracenar com ele.

O Sétimo Guardião

E como está sendo contracenar com o gato León?

Eu adoro gatos, tenho quatro, então sempre tive muita intimidade com eles. Lidar com gatos nunca foi para mim uma dificuldade e em cena é bem tranquilo. Eu também faço um trabalho de resgatar gatos de rua. Cuido deles e os levo ao veterinário para que estejam prontos para adoção. Eu tenho esse contato com gatos que sempre foi muito especial. E ter um parceiro como o León em cena também é demais, e ao mesmo tempo desafiador porque é preciso ter todo um processo de imaginação, já que por mais que tenhamos o apoio de treinadores durante as cenas, a gente precisa aprender a se concentrar com esse novo parceiro, que é um animal.

O que você faria se descobrisse uma fonte com poderes curativos na vida real?

É difícil dizer, pois no mundo de hoje todo mundo é muito individualista, então eu super entendo a questão de os guardiães quererem preservar esse segredo. Mas eu também iria querer dividir essa fonte de uma forma que fosse bom para todo mundo. Seria realmente um dilema entre como preservar algo tão especial, quando há tanta maldade e ganância por aí. Eu tentaria dividir essa fonte, mas ao mesmo tempo não saberia como protege-la também.

O Sétimo Guardião

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>