capa regiane total help (2)

Regiane Luna é a face do sucesso!

Por Marisa Abel

CEO da Total Help, Regiane é destaque desta edição com muitas histórias dramáticas e hilárias para contar nestes 18 anos os quais trabalha e convive socialmente na comunidade brasileira nos EUA!

 “me encontrei na minha carreira, não é um trabalho é um prazer fazer o que faço.”

“O nosso plano de expansão está com novidades sim, hoje temos 29 unidades da Total Help, uma delas é no Brasil, e a de número 30 será a primeira na Europa!!! Abriremos uma Total Help em Portugal.”

Ela nasceu em São Luís do Maranhão, mas mudou-se para o Rio de Janeiro com alguns meses de vida, por isso, se considera uma carioca nata. Na adolescência trabalhou como como guia de turismo por dois anos, antes de se mudar para os EUA em 1994, o que daria uma outra projeção para sua vida. Na América iniciou sua carreira profissional em um consultório médico e em menos de 8 meses já ingressou na área jurídica, trabalhando para um escritório de advocacia em Los Angeles, mudou-se para Boca Raton onde deu início à sua própria empresa, a Total Help, que está prestes a completar 19 anos de existência.

capa regiane total help (3)

Empreendedora e determinada, Regiane dá muito valor aos estudos, tem formação em Associates Degree pela LA Pierce College, é bacharel em Ciências Políticas pela Flórida Atlantic University e possui mestrado em Lei Internacional pela St. Thomas University. Durante estes anos ela mostra todo o seu potencial administrativo e seus anos de dedicação ao trabalho e determinação de vencer os desafios, projetaram o nome de sua empresa que hoje possui 29 escritórios e muitos casos de sucesso com seus clientes. Vale lembrar que muitos dos desafios de vida forma impostos por ela mesma, com intuito de fazer sua empresa um símbolo de sucesso, para isso atua com rédeas curtas, olhar atento e muito profissionalismo.

E foi no círculo de trabalho que conheceu o advogado americano Kevin Glory, hoje seu marido e e proprietário do Kevin Glory Law Office. Por trás da seriedade que expressa no dia a dia no ambiente trabalho, nas horas vagas descobrimos uma mulher encantadora, divertida e com muito senso de humor. Sei disso porque convivo com Regiane desde quando me convidou para ser garota propaganda da empresa há alguns anos. Quem pensa que o marido americano é só seriedade se engana, nos eventos sociais ele é protagonista em contar histórias divertidas sobre suas experiências particulares, principalmente quando começou aprender a falar o Português. Trocas de palavras que o deixaram em saia justa com a família de Luna, mas nada que não terminasse em gargalhadas histórias para contar! Confira a seguir um pouco da história de sucesso desta ‘ que é a face do sucesso!

capa regiane total help (4)

 Como e Onde você conheceu o Kevin?

A Total Help tinha um contrato com algumas empresas de NJ e eu viajei da Flórida para cá para poder discutir o rumo de alguns processos. Ao final do expediente os advogados decidiram sair para jantar e como eu falo pouco fui a última a terminar, risos, e o Kevin, muito educadamente, me esperou e ficamos só nós dois conversando.

O que mais te encantou no Kevin no primeiro encontro?

Ele é encantador, e a história de amor com sua família foi a que mais me impressionou. Ele teve que postergar sua formação como advogado, pois na época que estava prestes a se formar o pai foi diagnosticado com câncer, Kevin teve de trancar sua matrícula para poder se dedicar à cuidar de seu pai, achei isso muito lindo, e ele fez isso com muito amor. Eu também passei isso anos depois com minha mãe e sabemos como é importante esse carinho e amor familiar.

E como terminou esse jantar?

No final nos beijamos, duas semanas depois ele me pediu em casamento e viajamos para Itália, onde nos casamos, em uma cidadezinha chamada Santa Margarita Liguri, há duas horas de Milão.

A Total Help está prestes a completar 19 anos de existência. Você se recorda dos momentos iniciais como a escolha do nome, o local do primeiro escritório…

Eu trabalhava como paralegal para uma empresa e decidi alugar meu próprio espaço e trabalhei part-time para a empresa e o restante do tempo tocava a Total Help, lembro que paguei em uma salinha $300 dólares de aluguel. O nome surgiu da necessidade de atrair atenção dos brasileiros que não falassem inglês e Help foi a escolhida, ai inclui o Total e assim foi criado Total Help como uma forma de expressar que podemos ajudar em toda assessoria jurídica. Depois desenvolvemos o logo que é uma união da Estátua da Liberdade que por si só já tem a representatividade da imigração unida com a balança da justiça.

capa regiane total help (1)

Fomos informados que você tem uma nova meta para 2019, abrir novas unidades em outros Estados, como tem funcionado esse plano de expansão da empresa e como você se desdobra para atender todos os clientes?

O nosso plano de expansão está com novidades sim, hoje temos 29 unidades da Total Help, uma delas é no Brasil, e a de número 30 será a primeira na Europa!!! Abriremos uma Total Help em Portugal. A nossa meta é chegar a 50 unidades, e a escolha será nas cidades e Estados que há a necessidade de atender a comunidade brasileira e também hispana. Eu sou abençoada de trabalhar com um time maravilhoso, eu viajo muito, um mês na Flórida outro em Boston, quando não estou nem no Norte nem no Sul estou por New Jersey e New York, conto com 4 gerentes, uma diretora, uma equipe de marketing, várias assistentes, é um trabalho um árduo mas eu conto com essas mulheres que além de colaboradoras são amigas que ajudam a fazer esse sonho uma realidade.

 

Vocês trabalham com assessoria para aplicação de extensões de permanência, petições de casamento e toda assessoria relacionada aos serviços imigratórios. Nestes anos que a Total Help atua no mercado você tem ideia de quantos clientes utilizaram os serviços da empresa e quais os mais populares?

Os mais populares são os da área de imigração, petições de casamento, infelizmente muitos casos de deportação também, depois temos acidente de carro seguido de acidente de trabalho, essas são as áreas mais populares. Quanto aos números, foram mais de 200mil casos, pelos meus cálculos 270 mil durante estes 19 anos.

 

Recentemente a Total Help fez uma parceria com a Cartório Postal e ampliou as atividades. Tem como contar um pouco sobre essa união?

Temos alguns parceiros, mas uma das parcerias e novidades que fizemos esse ano foi sim a Cartório Postal, trazer para os EUA essa empresa brasileira foi perfeito porque podemos ajudar esses brasileiros que vivem aqui com os processos que necessitam do Brasil, a ideia é facilitar para os brasileiros que necessitam de segunda via de certidão de nascimento ou casamento, procuração pública, dentre outros. Acredito que essa parceria tenha sido em perfeito casamento para entre as empresas.

 

Lembro que uma vez você contou que estava defendendo uma cliente e acabou tendo de fazer “baby sitter” porque ela não teve como cuidar da criança. Explica como foi essa história.

Sim, a mãe foi presa devido à uma violência doméstica e na hora da prisão a polícia não se deu conta que tinha uma criança de 13 meses dormindo no quarto. A mãe estava enfrentando uma deportação e o pai da criança desesperado ofereceu a bebê para doação. A menina era uma gracinha, a levamos para casa, foi uma loucura, minha sogra teve de ir ajudar pois eu não sabia o que se dá para comer para um bebê sem dentinho, fui comprar as fraldinhas, dormi com ela, tomei banho com ela, foi uma experiência única, e em 2 semanas o Kevin foi representar a mãe na corte, a juíza se emocionou com a história e deixou a mãe sair da cadeia sem ter de pagar fiança. Hoje essa família continua aqui e nós somos os padrinhos da menina. Somos muitos felizes em ter feito algo desta forma.

 

Trabalhar com assessoria de serviços imigratórios nem sempre são flores, principalmente em tempos como os que vivemos hoje, com diversas reformas nas Leis. Conte um caso que tenha te deixado muito satisfeita e algum que tenha te decepcionado.

O que me deixa satisfeita são casos como esse acima, a alegria de ver a mãe poder abraçar a criança foi lindo, e ainda poder livra-la de uma deportação, foi um dos casos mais gratificantes, claro que teve outros, mais esse foi um que me deixou emocionada. Decepcionada ficamos quando sabemos que nosso trabalho foi feito da forma correta, mas o resultado não foi positivo devido uma má informação ou omissão do cliente e acaba complicando a situação. Aí a insatisfação com o resultado faz com que esta pessoa vá até as redes sociais falar mal do nosso atendimento, porém não contam toda a verdade e nós, por questão de ética profissional não podemos ir nos defender abertamente e abrir o caso para o público, é uma situação bem delicada.

Há algum tempo uma cliente de vocês concedeu uma entrevista contando a história dela de como saiu da cadeia e conquistou o Green Card. Casos como esse tem qual impacto nos seus sentimentos além do profissional?

Eu poderia dizer que o impacto é grande, a parte emocional é bem aflorada, pois podemos ficar felizes e tristes com resultados, ficamos muito felizes com a vitória dos casos quando o green card é aprovado, uma deportação acaba se transformando em legalização, mas também muito tristes quando os casos são negados ou o cliente não reconhece nosso trabalho. Mas eu posso me dizer que me encontrei na minha carreira, não é um trabalho é um prazer fazer o que faço, é realmente um presente de Deus fazer o que eu faço e em geral sou tipo de pessoa que sou muito grata de fazer na vida o que eu gosto, isso me faz ter uma relação com meu trabalho muito bom, essa parte sentimental é bem aflorada, eu me envolvo com os processos, como esse de ter feito o baby sitter, ou um cliente estar preso e a gente ir lá dar um abraço. No início o Kevin não entendia o motivo de eu entrar na cadeia e abraçar um cliente, e ficar lá com eles uns minutos, para dar calor humano, agora ele já acostumou, pois sabe que a partir do momento que a gente sai de lá aquela luta agora é nossa.

 

É muita luta diária comandar uma empresa de sucesso há anos e continuar crescendo e no topo. Para quem deseja ter o mesmo resultado quais dicas você dá que funcionam para você.

Marisa, eu diria que é essencial ter persistência, mesmo quando não tiver fácil, não desistir. Tem gente que acha que pra mim foi fácil, porém eu tive muitos tropeços. Tenho certeza que várias pessoas que conhecem a Total Help sabem que a gente se reinventa a cada ano, sempre com uma novidade, um serviço novo, ou melhorando os serviços existência. Então persistência é um dos melhores hábitos para se ter a fim de conquistar o sucesso.

 

O seu relacionamento com Kevin é sempre muito harmonioso e de muito amor, como vocês agem com as batalhas do dia a dia e mantém um casamento de sucesso?

A razão que conseguimos isso é porque além de sermos marido e mulher nós somos o melhor amigo um do outro, eu e meu marido conversamos muito. Nós somos muito unidos. Claro que no trabalho às vezes a gente discorda de algumas coisas, mas a gente se permite discordar um do outro, pois acima de tudo a gente se respeita. A nossa amizade ajuda a manter essa harmonia.

 

Diz a lenda que toda baixinha é invocada, como você é no seu dia a dia na vida particular, mais tranquila ou faz jus à lenda?

Melhor fazer essa pergunta para as funcionárias da Total Help e do Law Office, risos, mas já que eu tenho de responder, acho que sou um pouco dura sim, mas também tenho coração grande, então dá um equilíbrio, porém sim tenho pulso forte e não deixo as coisas passarem facilmente.

Sei que gosta de viajar e por causa de ter escritório em diversos Estados Americanos acaba ficando muito tempo em aviões. Mas quando o assunto é Férias, quais destinos você costuma escolher?

Em geral, eu e Kevin gostamos muito de culturas exóticas como Índia, Dubai, Turquia, são muitos diferentes das nossas, procuramos não ir somente nos pontos turísticos mas conhecer um pouco mais da comunidade, somos bem exploradores de novos lugares, quase que mochileiros, risos, a gente costuma alugar carro e ir nos bairros que não constam nos guias de turismo, o mesmo para restaurantes. As melhores comidas que experimentamos foi dessa forma. Essa forma de viajar faz com que a gente tenha um entendimento melhor do mundo e das pessoas.

 

Qual sua prioridade de vida particular neste momento?

A minha prioridade sempre foi minha família. Sou muito grata à Deus de ter vindo de pais maravilhosos que me deram uma base muito boa. Filha de Nordestinos que me criaram com muitas regras e hoje eu entendo perfeitamente que estas regras me fizeram ser uma cidadã para o mundo muito melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>