Rear view of a confused man looking at graphics on black wall

Você sabe tudo sobre o estresse?

Por Carol Contri

Entenda como combater esse sentimento que nos cerca no dia a dia

Com o dia a dia cheio de tarefas, obrigações, prazos a ser cumpridos, metas e ainda toda responsabilidade da vida pessoal, acabamos nos deparando diariamente com sensações não muito agradáveis, como cansaço, tristeza e o tão falado estresse. Porém, entender o estresse e tudo que nos cerca é um caminho para amenizar o problema e se sentir melhor. Para desmistificar e tirar algumas dúvidas frequentes sobre esse sentimento que nos visita constantemente, confira as respostas para as principais dúvidas sobre o tema:

Quais as principais características do estresse?

Sintomas físicos, como aumento das dores na cabeça e no corpo como um todo, mudança do apetite e tremores; emocionais, como irritação, insônia e até agressividade; e alterações mistas físicas e psíquicas: mudança do desempenho escolar, disfunção sexual e menor produção laborativa.

Quais são as consequências do estresse na nossa vida?

Até o ponto máximo de tolerância individual, estímulo ao aumento de desempenho; acima deste limite, os sintomas levantados na primeira questão.

Por onde devemos começar as mudanças para nos livrarmos do problema?

Reconhecimento do limite pessoal, diálogo franco com superiores hierárquicos e aceitar tratamento médico e psicológico quando perceber alterações físicas e emocionais.

Ele é um dos causadores da depressão e ansiedade? Por quê?

Depressão e ansiedade como doenças, não como sintomas, são necessariamente resultantes de múltiplos fatores, sendo o estresse apenas uma destas causas combinadas a outras. Lembrando que, até certo ponto, estresse é meio de prosperidade e estímulo ao crescimento pessoal.

Qual o maior mito em torno do estresse?

De que ele é sempre ruim. Isso é mito, porque, na maioria das vezes, é meio de estímulo, causa, modo, caminho de amadurecimento, crescimento, prosperidade e resolução de grandes problemas. Outro mito é a busca pelo estresse zero, pois viver é estressante no sentido de que se trata de continuo processo de estar submetido à avaliação, seleção e ao posicionamento, logo, estando vivo, não é viável vivenciar estresse zero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>