Dicas simples para que os outros te valorizem

Quase todos os dias ouço, tanto no consultório como fora dele, pessoas dizendo que queriam que os outros as valorizassem mais. Talvez você também seja uma dessas pessoas que gostaria de ser mais valorizada e também não sabe o que fazer para conquistar essa valorização do outro sobre você ou sobre o que você faz.

Valorização tem a ver com reconhecimento, e reconhecimento tem a ver com dar importância a algo que foi feito. Muitas vezes os pais reclamam que os filhos não valorizam o que eles fazem por estes. Muitos maridos e mulheres não se sentem valorizados por seus cônjuges no casamento, filhos não se sentem valorizados por seus pais, funcionários não se sentem valorizados por seus patrões… e por aí vai.

O grande problema é que a maioria das pessoas fica esperando que essa valorização venha do outro de forma espontânea, mas muitas vezes ela não vem. Muitos até cobram com palavras como: “você precisa me valorizar”, “você não me dá valor”, “estou cansado de você não me dar valor”, e etc..

Um erro comum de muitos, é pensar que todos sabem dos seus esforços e do quanto você tem se dedicado, o que na verdade não é bem assim. Primeiramente você mesmo tem que reconhecer seus esforços e fazê-los valer. Se você não reconhece o valor que você tem e o valor do que você faz, dificilmente outros irão reconhecê-lo também, porque normalmente os outros vêem o que você faz como algo “normal” para você, como se aquilo não lhe custasse nada, ou que você é “tão generoso” que não se importa de fazer isso ou aquilo. O problema não está em ser generoso, e sim no que excede a generosidade e acaba se tornando uma carga para você e isso acaba virando hábito. E muitas pessoas abusam justamente porque sabem que você permite, aceita essa situação. É aquela história “se colar, colou”.

Por exemplo: Você reclama que faz tudo para seu filho e ele não o valoriza. Você organiza toda a casa e o quarto dele, nunca “pede” a ele para fazer nada, e mesmo assim ele não reconhece o que você faz por ele. Qual a mensagem você está passando para seu filho quando você faz coisas que ele deveria fazer? Será que poderíamos dizer que uma das mensagens seria, “eu posso me sacrificar, você não”? ou quem sabe, “isso é obrigação minha”?

Então, o que fazer para ser valorizado?

>> Seja você mesmo. Expresse suas opiniões, seus desejos, seus desgostos nas situações que te desgostarem sem medo do que os outros vão pensar.

>> Dê mensagens claras e não volte atrás. Se disse para seu filho arrumar o quarto e ele não arrumou, não vá arrumar, você delegou essa tarefa e não é responsabilidade sua mais. Se você arrumar a sua palavra perde o valor.

>> Respeite seus próprios limites. Você tem seus limites como todo mundo os tem e precisa respeitá-los para não se sobrecarregar com o que não é sua responsabilidade.

>> Ponha limites nas pessoas. Para isso você não precisa destratar ou maltratar ninguém. Basta dizer que não vai dar desta vez, que fica para uma próxima, que você quer que seja feito dessa forma a partir de agora… etc. E não ceda a chantagens emocionais.

>> Use seu direito de dizer “não”. Mesmo em situações que você pode fazer algo por alguém, você tem o direito de dizer “não” se não quiser fazer aquilo, sem se sentir culpado.

>> Não se sinta culpado. Não se sinta culpado por devolver as responsabilidades a quem de direito. Se a responsabilidade não é sua, porque se sentir culpado?

Lembre-se, a valorização começa com você. Saiba qual seu papel, seus limites, suas responsabilidades e aplique isso em sua vida. Você verá que se sentirá melhor e que os outros começarão a reconhecer seu valor e te a respeitar mais, gradativamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>