sexta-feira , 3 dezembro 2021
Você está aqui: Capa » Beleza » Extensão de Cílios 101

Extensão de Cílios 101

beleza ed021 201411 (1)

por Maria Ferreira

beleza ed021 201411 (2)Nunca fui mulher de dispensar cílios longos, negros e encorpados: fazem toda a diferença! Por isso, todas as manhãs lá estava eu a colocar um dos milhares pares de postiças que tinha na minha coleção, invariavelmente atrasando-me para o trabalho. Mas era um ritual. Fazia parte da minha rotina. E do hábito, a verdade é que já nem me reconhecia sem cílios XXL – parecia outra pessoa sempre que me olhava ao espelho.

Em Agosto deste ano decidi informar-me sobre extensão de cílios: locais, produtos, preços, técnicas, etc. Estava farta de depender de um par de pelos! Queria poder acordar tarde, sem pressas – e acordar maravilhosa! Depois de muito pesquisar descobri um famoso salão de beleza, cujos preços (assustadores) prometiam qualidade. Tinha ouvido autênticas histórias de terror sobre processos de extensões de cílios com finais menos felizes ou mesmo desastrosos. Apostei pelo seguro e ainda bem que o fiz.

O processo de aplicação das extensões é, em si, bastante agressivo: as mesmas são coladas (com uma cola específica), uma a uma, junto dos nossos cílios naturais. Por vezes mesmo os meus olhos lacrimejavam com o acidental, mas quase inevitável, contato com cola. Não só as minhas pálpebras não pararam de tremer ao toque da especialista, como o tempo do procedimento foi extremamente demorado e cansativo.

Três horas e meia depois tinha os cílios que sempre quis, o ego de uma estrela de Hollywood, e uma terrível dor de cabeça.

Sim, as extensões assemelhavam-se muito a cílios naturais, embora mais rígidas ao toque. O efeito ficou lindíssimo; até a íris dos meus olhos parecia mais luminosa com os meus novos cílios. Como estava acostumada ao peso das postiças, confesso que nem notei o peso das extensões.

A primeira noite, cheia de medo de magoar a pálpebra ou de, sem querer, entortar, ou arrancar as extensões, não preguei olho; se me virava na cama, sentia-as picar a almofada, espetarem-se na minha bochecha. A segunda noite, talvez por estar roída de sono, dormi profundamente; nas seguintes nem dei pelas extensões: o meu corpo já se tinha familiarizado.

Ao fim de pouco mais de um mês, uma ou outra extensão apenas se conservava nas minhas pálpebras. Tinha lido que as pestanas naturais se poderiam ressentir depois de todo o processo e que era possível que ficassem mais escassas e frágeis. Tal não aconteceu.

Por agora, voltei aos velhis cílios postiços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top